Nascido e criado no Candomblé, o rapper Thaide viu, ainda criança, a existência da intolerância religiosa e o desconhecimento da sociedade perante as crenças africanas e afro-brasileiras. Em “Povo de Aruanda” o músico traz rimas e versos que contam pontos importantes sobre a história e a devoção das religiões Umbanda e Candomblé, e questiona o rótulos e preconceito vindos de outras religiões.

Gravado em Camburizinho, em São Sebastião, litoral de São Paulo, e no Vale dos Orixás, em Santo André, “Povo de Aruanda” traz elementos que remetem à religião afro, tais como o toque de atabaque, o culto aos orixás, as vestimentas e a própria natureza – mata, cachoeira e mar – como cenário principal. A música e o clipe trazem a participação de dois grandes parceiros de Thaide, a cantora Ieda Hils e o rapper Funk Buía.

“Povo de Aruanda” faz parte do último álbum de trabalho, “Vamo que vamo que o som não pode parar”, o segundo da carreira solo do músico. Com lírica diversificada e resgate de essencias, Thaide mostra que o rap de raíz está muito vivo, em um trabalho considerado o mais maduro ao longo dos 35 anos de sua contribuição ao hip hop brasileira. O disco conta com a participação de Kurtis Blown, Xis, Marcelo D2, Black Alien e de outros nomes da cena músical nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here